facebooktwitter

Processo de triagem e admissão para programa de reabilitação

IMG 8418Para que o paciente tenha acesso ao processo de triagem para tratamento, é obrigatório o encaminhamento do seu médico da rede pública, seja para um tratamento ambulatorial ou internação.

O médico que realiza o seguimento do interessado deve encaminhá-lo por meio da Central de Regulação de Oferta de Vagas de seu município.

O interessado entrará em contato com a Central de Regulação da Rede Lucy Montoro para solicitar o Formulário de Solicitação de Atendimento, específico da Rede Lucy. O formulário deve ser preenchido pelo médico que realiza o seguimento do interessado e, em seguida, encaminhado à Central de Regulação.

A Central de Regulação, então, faz contato com o interessado para verificar se a sua necessidade está de acordo com o perfil de atendimento das unidades da Rede de Reabilitação Lucy Montoro e, se aprovado, será chamado à Triagem Multiprofissional.

Na Triagem Multiprofissional, o interessado será avaliado por uma equipe de profissionais especializados, composto por médico fisiatra, psicólogo e assistente social, entre outros profissionais convocados quando necessário. Nesta fase, as dúvidas relativas a questões clínicas, sociais ou psicológicas do candidato e de seu cuidador deverão ser esclarecidas. Os candidatos eleitos para o Programa de Reabilitação após esta fase serão convocados para Avaliação Inicial pelo Médico Fisiatra.

Os interessados que não forem eleitos para o Programa de Reabilitação, em qualquer destas etapas citadas acima, serão orientados e encorajados a procurar instituição adequada ao tratamento de sua patologia e/ou incapacidade, conforme disponibilidade de serviços de saúde em sua região. Aos mesmos, não será possível a dispensação de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção.

Alguns dos parâmetros essenciais para o tratamento são baseados em critérios clínicos, psicoafetivos ou sociais.

Os fatores que definem a elegibilidade estão vinculados principalmente ao correto diagnóstico causal, às condições clínicas do paciente, que precisam estar controladas e acompanhadas por médico externo, como por exemplo, diabetes, pressão alta, desnutrição, convulsões, utilização de equipamentos de suporte respiratório, presença de ostomias (gastrostomia, colostomia, traqueostomia) entre outras.

As condições psicoafetivas e sociais também interferem na elegibilidade. É essencial que o paciente tenha um cuidador adulto, suporte de transporte público ou particular, tenha hábitos saudáveis como não fumar e não ingerir bebidas alcoólicas de forma abusiva, entre outros.

Contato da Central de Regulação da Rede Lucy Montoro: 11 5180-8012 ou 11 5180-8013. Acesse aqui o Formulário de Solicitação de Atendimento.